Monday, November 20, 2006

PEJ - No Poncha No Way - Parte III

I hurt myself today
To see if I still feel
I focus on the pain
The only thing that's real
The needle tears a hold
The old familiar sting
Try to kill it all away
But I remember everything

Chorus:
What have I become
My sweetest friend
Everyone I know goes away
In the end

And you could have it all
My empire of dirt

I will let you down
I will make you hurt

I wear this crown of thorns
Upon my liar's chair
Full of broken thoughts
I cannot repair
Beneath the stains of time
The feelings disappear
You are someone else
I am still right here

Chorus:
What have I become
My sweetest friend
Everyone I know goes away
In the end

And you could have it all
My empire of dirt

I will let you down
I will make you hurt
If I could start again

A million miles away
I would keep myself
I would find a way

[Johnny Cash - Hurt]



2º dia - 5ª-Feira, 16 de Novembro de 2006
No segundo dia fomos dar um passeio pela ilha. Apesar de andarmos bué de autocarro as paisagens eram mesmo... O.o woW! Cada miradouro, cada penhasco, cada bairro, cada praia, tudo excelente. Tudo lindo! Nós e padrão inda subimos a um barranco de lama (lol) e depois não conseguíamos descer. Tivémos de dar a volta e fomos logo marcados pelos organizers :medo:. Chegámos ao centro de vulcanologia e encontrámos uma das maiores personagens de toda a viagem, a geóloga de serviço.
De cada vez que víamos uma planta dentro da gruta ela crescia ao pé de um holofote e ela dizia "Onde há luz há plantas!". Pode não parecer nada de especial, mas notava-se desde o princípio o esforço que ela fazia para controlar o sotaque madeirense... en-thãum fa-lá-vá-ssim. A frase suava qualquer coisa como: "Ondhá lUsá plOOOOntas!". Isto, repetido umas treês vezes foi a griza. Claro que houve também "o tecto que as crianças chamavam de "mUUUssss de chu-cu-lat" ou a "lá-va haha", cuja história ela contou bué entusiasmada. No fim fizémos uma "viagem ao centro da Terra". Meteram-nos todos numa sala que parecia uma câmara de gás e aquilo começou a tremer (fizémos 500km por segundo lool) e saímos pelo outro lado. Ficou tudo "O.o fds, ca merda" ao princípio mas grizou tudo. Passámos por outros vales, miradouros, montanhas e estradas escarpadas - Ponta Delgada, São Jorge, Cabo Girão, etc.
À tarde começou o Teambuilding. Uma série de joguitos para nos conhecermos melhor e não sei quê. Não conseguimos fazer o jogo do pau (levantar um pau com todos os indicadores da equipa)... mas batemos um record e fizémos o melhor jogo do novelo de braços :rox:. O último jogo foi o melhor. Poram as 50 pessoas a rebolar umas por cima das outras para passar uma moeda pelos umbigos das várias pessoas. Foi a griza loool.
No fim da tarde fizémos a Aldeia Portuguesa. Grande evento! A Rita de Peixeira, o João de Campino e eu de Toureiro. Havia gente com cada fato da griza LOL. Houve cocktails, danças tradicionais, chá de Tomar (sabia a cerveja). Depois fizémos alta cruzamento amoroso: eu e uma rapariga de Viseu, a Mariana, a Rita e outro rapaz de Viseu, o Diogo. Andámos a fazer swing e tal...looool. Foi muito fixe andar de fato de Toureiro pelo trabalhão que ele me deu. Era pesado e muito pouco flexível mas dava bem para an



3º dia - 6ª-Feira, 17 de Novembro de 2006
4º dia - Sábado, 18 de Novembro de 2006
5º dia - Domingo, 19 de Novembro de 2006

PEJ CARAGO!!! - Parte II

Oh where, oh where can my baby be?
The Lord took her away from me.
She's gone to heaven, so I've got to be good,
So I can see my baby when I leave this world.

We were out on a date in my daddy's car,
we hadn't driven very far.
There in the road, straight ahead,
a car was stalled, the engine was dead.
I couldn't stop, so I swerved to the right.
I'll never forget, the sound that night--
the screamin' tires, the bustin' glass,
the painful scream that I-- heard last.

Oh where, oh where can my baby be?
The Lord took her away from me.
She's gone to heaven, so I've got to be good,
So I can see my baby when I leave this world.

When I woke up, the rain was pourin' down.
There were people standin' all around.
Somethin' warm flowin' through my eyes,
but somehow I found my baby that night.
I lifted her head, she looked at me and said,
"Hold me darlin' just a little while."
I held her close, I kissed her--our last kiss.
I'd found the love that I knew I had missed.
Well now she's gone, even though I hold her tight.
I lost my love, my life-- that night.

Oh where, oh where can my baby be?
The Lord took her away from me.
She's gone to heaven so I've got to be good,
So I can see my baby when I leave this world.

[Pearl Jam - Last Kiss]

O trabalho que tivemos nos 2 meses antes (reunimo-nos umas 7 ou 8 vezes durante tardes inteiras) foi compensado com sucesso! O dinheiro que gastei, á volta de 400€... foi completamente pago!
Comprar o fato formal, gravata, sapatinhos, fazer a mala, arranjar o fato de toureiro do tio do Ricardo, a moleta e a espada do Casquinha, pedir os 200€ da viagem a minha mãe, as tardes gastas a preparar a defesa da nossa moção e a atacar a dos outros. Nada disto esteve aos pés da alegria, da felicidade, da amizade, da beleza, da experiência, das sensações que eu senti, vi e ganhei. Não houve nada negativo o suficiente para derrotar as amizades e os momentos ganhos durante estes 5 dias. Vamos mas é a começar, para cenas fofas temos a ritinha =P

Dia 0 - 3ª-Feira, 14 de Novembro de 2006
Escovar a moleta, pendurada dos estores da varanda. Cozer e recozer o fato de toureiro para que me pudesse servir. Arrumar roupa, comprar gravata de seda (:medo:, caríssima...bolas) e fazer bainha as calças do fato. Levar moções, arranjar malas para tudo, passar roupa a ferro, arrumar os fatos. Tive horas para fazer isto tudo mas quase que não conseguia acabar. Enfim!

1º dia - 4ª-Feira, 15 de Novembro de 2006
Levantar cedo, cortar o cabelo, preparar as malas, tomar banho e encontrar-me com o pessoal.
Lá começa o PEJ!!!
Chegamos ao aeroporto e começou logo a palhaçada. A Rita ofereceu um "tapa-olhos-enquanto-dormes" da Hello Kitty pá Diana. Nunca mais o vi. LOLOLOLOL. Correm rumores que ficou na sanita de Figo Maduro, o aeroporto.
A viagem de avião, num C-130 da Força Aérea nem foi muito emocionante, lol. Aquilo tremia como um raio. Os motores a hélice faziam grande estrondo. A maior parte das pessoas adormeceu. Eu fiquei a jogar sueca com um gajo que depois percebi que era o Mr.President da Assembleia. Chegamos ao Aeroporto da Madeira e metemo-nos num autocarro. Foi mesmo uma sorte termos ficado naquele. A outra delegação que vinha connosco era de Padrão da Légua AKA Matosinhos AKA Porto. Aquele gente era a mais fixe de todas as delegações. Também nos demos bastante bem com Viseu e defendemos a moção deles e eles idolatraram-nos lolol. Também porque fomos os únicos a fazê-lo...
O Daniel, ganda pinga-amor; Marta, a gaja mais fixe; o Tiago, aquele que tinha mas não tinha um sonho; a outra Marta, a quase-emo se não fosse tão simpática; a Joana, que namora com o Tiago; o Pedro, um gajo mt fixe que enrola tabaco em vez de o enrolar...; o Tiago, um gajo bué calado que nós pomos a falar; a Ana Isabel, a rapariga que eu rebolei por cima.
Gente muito fixe, sempre na boa, a dar o melhor apesar de nos terem lixado uma beca no debate. Simpáticos e divertidos a rir e a fazer rir, na golhofa all the time.
Chegámos à pousada e ficámos com GRANDA quarto, uma porta de 3x2 metros (lol...) um janelão, 4 beliches que deu pa todos os que quisessem dormir em cima. Quatro armários enormes pa 5 pessoas. Ya, porque ficámos com o stor João Rolo AKA Jorge Lemos que é muito fixe: averiguava tudo durante a Assembleia (ver lá pa baixo).
Fomos jantar e saímos. A nossa delegação e os nossos profs foram os únicos que saíram naquela noite. Descemos ganda avenida, um lago ali, uma fonte acola, uma estátua além. Tudo muito bonito. E o bar era muito fixe, tava-se muito bem. Havia de chá a groselha, Brisa a Coral. LOLOL. Sim, porque todas as cervejas eram Coral e todos os sumos eram Brisa. Os Ice Tea era Bri Tea e até a água era Atlântida. Um hotel por que passámos era "sponsored by Coral" lololol.

PEJ CRL!!!! - Parte I

Dos melhores dias da minha vida.
Dos mais importantes.
E, sem dúvida, dos mais bonitos.
Dos que nunca vou esquecer.
Que nunca quero esquecer.
Foi isto o PEJ, o Parlamento Europeu dos Jovens.
Este é o retrato de alguém que no dia seguinte à chegada sente uma alegria enorme em ter participado e um peso enorme no peito por ter acabado.
Antes de descrever...sim por mesmo não querer nunca esquecer... vou copiar a descrição destes dias do flog da Rita:

"Falar do PEJ e dos 5 dias que passei na Madeira é algo muito complicado.

Encontrar palavras para expressar as amizades, o espírito de entre-ajuda, o companheirismo, a cumplicidade mas também todas as brincadeiras e os momentos mais formais é uma tarefa quase impossível. Apenas os PEJistas, ou como dizia o menino de Viseu, os PEJianos, conseguem entender a importância desta experiência que é, antes de tudo e acima de tudo, para a vida.

Não é com pena que digo: «Mangualde ganhou! Vai a Alemanha!», é com orgulho que digo que conheci pessoas espectaculares, passei momentos únicos, ri, chorei, gritei. É com orgulho que reconheço que dei o meu melhor, e sei que cada um de nós viveu aquilo com todo o seu coração.

Estou aqui sentada a escrever tudo o que o meu coração sente e recordo cada momento: A entrada no avião da grande companhia FAP (Força Aérea Portuguesa), a chegada à Madeira, o Teambuilding, a secção solene, a Assembleia, as noites mal dormidas, a famosa guia-robot «Onde há Luz... Há PLOONtas», o sotaque madeirense e com um carinho especial o sotaque do Porto. E sim dou por mim a desejar voltar no tempo e viver tudo aquilo outra vez...

Não posso terminar este texto sem deixar umas palavras ás pessoas que mais me tocaram...

Em primeiro lugar, a minha delegação. A delegação de Vila Franca de Xira. Porque sem vocês nada disto teria sido tão perfeito, pela paciência que tiveram comigo nos momentos de crise nos debates, pelos momentos de tanto rir, as noites mal dormidas e até a partidinha do João. Cada segundo em VFX de trabalho foi recompensado e eu agradeço-vos isso. :')

Queria também agradecer aos Professores. Que acreditaram em nós, que despenderam o seu tempo para viajar connosco, que nos apoiaram, nos elogiaram, nos aturaram. :) Obrigado.

:) O nosso Chair. Acho que falo por todos quando digo: «És um tipo excelente». E além de tratares de «assuntos» e de me assediares (Porque sim ele assedia-me!)... Eu só te queria agradecer, pela ENORME paciência, pela minha implicância, pelas minhas brincadeiras... E dizer-te algo que não te disse no abraço final: :') És das pessoas que no PEJ mais me tocou. E sim, tenho um carinho enorme por ti. Obrigado. Sem ti, mais uma vez, não teríamos sido tão bons.

A delegação de PADRÃO DA LÉGUA. PaRa VocÊx Eu VoU EscRevER a' «MuRAnGOs CoM açUcaR» xD AdOrEi ConHeceR-vOS. (Ok. :\\ Isto e' msm estúpido.) Desde a conversa com o Pedro no avião, á subida aquele monte enorme cheio de lama. Ás viagens no autocarro, aos debates. Vocês foram das pessoas que mais me tocaram. :') As saudades já apertam, mas é como eu digo: «Em vfx á Cerveja á BORLA!», por isso, se o Daniel vem cá dormir, pode vir toda a gente. :') Vocês são excelentes, CARAGO! :)

:) O massagista Paulo. Que foi um querido e amoroso. Que passou os 5 dias a dar-me beijinhos e festinhas... E a curar o meu nervosismo extremo. :) Porque dormir na minha cama é bom! xD :) porque tu és querido, és dado, és simpático e tens muitas aventuras com aviões. ;) Fazes parte desta grande familia á qual eu agora também pertenço. Obrigado por tudo. :')

O nosso Mr. President. Porque o teu olhar durante os debates, porque as tuas palavras nos discursos, porque a tua elegância, mostravam o verdadeiro sentido do Espirito PEJistas. Porque as tuas palavras nunca sairam de dentro de nós... Obrigado pela inspiração. :')

:) A todas as outras delegações em especial Viseu. Porque o trabalho de cada um de nós foi reconhecido e todos nós brilhamos um bocadinho. Nervosismo á parte, foi mesmo um grande grande debate. Obrigado por tudo.

A toda a organização. (Presidentes, Mesa, Júris, Armanda Camisão, Fernanda, Organizers, Journos...) porque sem vocês isto não era possível. A continuação de um trabalho muito grande com o PEJ ... E claro obrigado por nos inspirarem e fazerem-nos desejar guardar estes momentos no nosso coração e tentar viver um bocadinho deste espírito todos os dias.

Queria também deixar um beijinho a todas as pessoas que ficaram mas que me apoiaram. Pelas mensagens, comentários, mails, telefonemas. São demais :') Mas Em especial á minha Lili que fez um post perfeito :') e sabes, tenho muitas muitas saudades tuas. A tua amizade significa um mundo para mim. (L) e aquele poema é mais uma daquelas provas de amizade que eu nunca nunca vou esquecer. És perfeita, sabias? És mesmo perfeita.

(Desculpem. Mas eu adorei esta foto. :') É que está demasiado perfeita e faz lembrar a celebre frase das fotos... «COME REX»)

(Ao som de Imagine - Elton John & Pearl Jam - Last Kiss. Mas com vontade de cantar: «E quem não flete ligeiramente os joelhos...» ;D)

a d o r o - v o s (L)"

Sinto isto e muito mais. Só queria voltar e reviver TODOS os momentos. Caguei na vitória porque ganhei muito mais do que uma viajem à Alemanha. Ganhei muito mais.


MUSICA
Pearl Jam - Last Kiss