Tuesday, September 05, 2006

Post da Liliana no flog dela


Achei bonito apesar de tudo o que ela disse e fez. Agora ela namora um rapaz que conheceu nas férias, na colónia. Dias depois de ter escrito isto:

Senti-me fraca, achei-me fraca, achei também que tudo o que eu pensava, tudo o que eu dizia estava errado. E, sim, tenho defeitos. Tu mesmo o dizes, sou mimada, as vezes faço coisas por caprixo, mas tenho bom coração, jamais faria algo para prejudicar alguém. Tu sabes bem disso... não sabes? Sabes sim, é por isso que não dizes mal de mim, e eu confio em ti. Já me disseste tantas vezes coisas que não gostei de ouvir, e é engraçado porque todo aquele movimento do "vamos dizer o que é que pensamos dela" começou contigo, mas não porque me quizesses enchovalhar ou magoar, não, tu tinhas os olhinhos bem abertos, como sempre, e disseste apenas aquilo que era importante eu saber, talvez a única coisa que fosse mesmo preciso mudar. Não digo que não hajam mais coisas a mudar, e aposto que também não o dizes, há sempre coisas a mudar, eu sei, mas são coisas que nãos são assim tão relevantes, é por isso que o que dizes é muito importante para mim, porque não passas a vida a querer mudar-me, não, dizes apenas aquilo que achas que é mesmo mau em mim, esta tua maneira de ser faz-me confiar em ti, acreditar no que dizes. Não te envolves em intigras, apenas divertes-te, és brincalhão por natureza. Tens os teus defeitos, sim, claro que tens, mas eu admiro-te! Admiro-te porque tens uma maneira de viver muito singular, superior à da maioria das pessoas, superior à minha. Vives como um Deus a observar do seu monte Olimpo a realidade terrena, não criticas, não julgas, apenas observas, porque és suficientemente tu e sabes o que vales, não necessitando, assim, de te juntares a essa massa humana que critica tudo e todos. Tu não precisas disso. És o rapaz que mais admiro neste mundo, talvez também por teres sido o que mais me respeitou, porque és tu próprio mesmo quando te criticam, não mudas só porque dizem que deves mudar. Procurei-te sem te encontrar, e estavas ali ao meu lado, e diziam-mo tantas vezes, e eu no fundo sabia... Mas era futil, fria e fraca, os três f's que tantas vezes me perseguem. Mas com o teu carinho, com a tua maneira de ser tudo isso foi sendo vencido, e acredita, esta forma de gostar é o melhor que te posso dar, porque foi crescendo em cima de alicerces fortes, baseados em sentimentos, na tua personalidade, e não em coisas vazias, superficiais, És único! *Liliana Cardoso

Matéria de biologia

Tive agora a ver toda a matéria do novo livro de biologia de 12º ano. Vou dar reprodução humana, diversidade genética, defesas do organismo, microbiologia, genética aplicada a alimentos, parasitas, fungos, doenças. Quase tudo o que penso querer vir a ser no futuro. Sim, penso, pq já neo sei mesmo o quero ser. Trabalhar num laboratório não me parece muito cativante. Mas a matéria que to a dar parece muito melhor, coisas que eu quero vir a saber. Coisas que se fossem uma parte (e nao todo) do meu futuro me fariam feliz e realizado. Porque todo este conhecimento é o conhecimento do futuro. Acho que podia mesmo fazer alguma coisa pa melhorar o mundo. Às vezes penso em tantas pessoas que têm o emprego que calha. Será que são mesmo felizes assim? Além da parte de contribuir pa um mundo melhor, o facto de serem apenas caixas de supermercados, trabalhadores das obras, taxistas, jardineiros. Não passava sem todas essas pessoas, a maioria, mas não percebo a falta de ambição delas. Talvez por ser muito novo. Afinal o AV era cientista e agr é professor. Depende das prioridades talvez. Eu tenho tantas ambições e tanto medo de não as concretizar. Não conseguir o curso que gosto. Não conseguir ir estudar po estrangeiro. Não conseguir o emprego que quero. Não descobrir o futuro que quero. Não ter amigos. Não ter amor. Não ter um passado que me orgulhe. Tenho tanto medo que ainda mais me amedronta.

(Tanto assunto condensado...mas tinha de desabafar, ou de deixar aqui para a posteridade. Pa um dia perceber. Pa um dia vir aqui e pensar: já percebi!)

MUSICA
Susana Félix - Mais Olhos Que Barriga

Monday, September 04, 2006

De volta de férias

No último dia que passeu aqui em casa, antes de ir de férias, pareceu-me o dia mais triste em muito, muito tempo. Até taa conformado em ir, sem a minha irmã, mas lá com o meu primo. À última da hora oiço dizer que o Márcio, o puto do Norte ia tar lá 15 dias. DEUS!!! Caiu-me o coração aos pés. Aquele fedelho que não me larga pq mais nng o atura ia tar lá. E eu sozinho. Completamente sozinho. Durante 30 dias. O mundo colapsou. Um mês de isolamento e tédio. NÃO há mais nada que eu odeie mais que o tédio. É horrível.

Lá fui. Lá passei 30 dias. Fui de bicicleta montes de vezes pá praia só pa conseguir tar sozinho. Sim, porque com lá o puto e com a minha tia, sem a minha irmã e sem os meus primos aquilo tornou-se o inferno. A primeira semana até foi agradável...porque o Pedro e a Patrícia tavam lá (BTW, a Patrícia tá grávida =D que fixe!). A segunda semana foi a 1ª fase de tédio: a procura de algo pa fazer que acaba irremediavelmente por ler ou ver TV. Fui a praia montes de vezes pa lá chegar e querer voltar pq ia tomar banho sozinho, pq tava deitado sozinho, pq nao tinha nng com quem falar. O fim da segunda e a terceira semana foi a 2ª fase de tédio: a vontade dolorosa de querer sair de casa, de ir pa praia e a angustia de saber à partida que não queria ficar na praia. Deixei de ler aos poucos. O pai trouxe o portátil e jogava smp q podia (qdo o puto nao tava, pq ainda tive de esconder o tlm no alto do armário...até parece hilariante, mas nao é digo eu). No fim da terceira e na quarta semana foi a 3ª fase de tédio: não querer fazer nada e estar smp a procura de algo pa fazer. Como se está smp insatisfeito é como um vórtice: tédio gera mais tédio.

Nos últimos dias tava já a pedir a Deus pa me tirar dali. No fim da 3ª semana a minha mãe disse que, se eu quisesse podia ir pa casa uma semana. Mas de que me valia tar ca sozinho? Graças a Deus vim pa casa, até suportei dois dias no Alentejo bem. Agarrei-me ao PC e ainda me senti aborrecido. Não tinha NADA pa fazer por aqui. Depois fui ao MSN e comecei a falar com o Ricardo e hoje com o Amaral. Foi como uma benção! Falar com pessoas soube tão bem. Nnc tinha sentido isto. Que vontade de falar sobre tudo o que eu queria, tudo o que vinha à pala. Falar, simplesmente. Soube tão bem.

Falta qq coisa como 10, 15 dias pa começar as aulas. Só quero reencontrar a turma e os meus amigos, até antes desse tempo. To tão ansioso de recomeçar a rotina. Antigamente achava que o pior que podia haver no meu futuro era ter a mesma rotina todos os dias. Agora não acho isso. Acho que posso ter sempre a mesma rotina. O que é realmente importante é estar rodeado de pessoas que gosto, de amigos. Isso é que é ser feliz. Estar rodeado de amigos, de novidades, de conversa, de diversão, de ideias, de vontade... de viver!

MUSICA:
Entre Aspas - Criatura da noite

NOTICIA:
Férias pobres em notícias interessantes. Na verdade só o fim da guerra e a contrucção de uma força de estabilidade é que interessaram.